Visualizações de página do mês passado

sábado, 26 de maio de 2012

MISTÉRIO IV - O SINISTRO CASO DO PÓ MALDITO


                                            









                                               Esse caso aconteceu no bairro da Lapa em São Paulo. Era uma mansão onde residiam os Melvis. Sr e Sra Melvis eram milionários, casal frequentador da sociedade paulista. Muito solicitados em vários eventos e participativos em todas as colunas sociais. Cristina Melvis era uma pessoa muito intransigente, de pouca paciência e bastante arrogante.
                                                Sempre tratava os empregados muito mal. Entrou como copeira uma senhora de meia idade para trabalhar em sua casa. Cristina não gostou de Filomena desde que a viu. Ela havia sido contratada pela governanta. Sem nenhum motivo aparente a madame passou a maltratar a pobre mulher que sempre chegava chorando em casa pelas maldades que sua patroa fazia. Isaura, a filha da empregada, mulher de  personalidade forte,  começou a implicar com a forma que sua mãe era tratada e aquilo a deixava muito chateada. Mais triste ficou  quando soube que sua mãe fora escorraçada da mansão por ter quebrado um prato do jogo de jantar francês. Isaura foi tomar satisfação com a fina mulher que nem a recebeu em casa. Muito humilhada ela saiu da frente da mansão e foi direto a uma senhora que conhecera e soube que fazia trabalhos de bruxaria, perguntou o que ela tinha para arquitetar uma vingança. A velha bruxa disse   que ela estava com sorte, pois acabara de chegar do Nordeste um pó que transformava as pessoas em mendigas,  bastava ser assoprado em frente a casa da pessoa e uma maldição caia sobre toda a família. Isaura pagou caro pelo pó, levou-o em frente à mansão. Nesse momento Sra Cristina estava saindo de casa com seus três filhos, dois jovens e um ainda criança e ao deparar com a filha da empregada recebeu em sua direção o pó que fora assoprado, ela  olhou profundamente em seus olhos e disse que a vingança estava concluída.
                                                Quase um ano depois o primeiro filho do casal começou a beber e já não cumpria com seus compromissos, não queria mais tomar banho e ficava pela rua vagando noite e dia. Os pais desesperados procuraram ajudas de psicólogos, médicos, especialistas e nada pode ser feito. O rapaz mais se entregava às bebidas e andava como um mendigo, dormindo inclusive nas calçadas. A situação perpetuou anos, não adiantava eles darem casa para o rapaz, ele sempre ia para as ruas, até que veio falecer por cirrose.
                                                Bastou o primeiro filho do casal falecer e na mesma semana o segundo começou a beber e ficar caído pelas ruas. O casal de milionários já não tinha gosto nem para frequentar as altas rodas da sociedade, sentiam-se envergonhados e tristes com a situação que viviam. Acertaram para esse filho ficar em uma casa, não parava nenhuma empregada, reclamavam que não davam conta da sujeira, pois o rapaz portava-se como bicho, fazendo as necessidades em qualquer parte da casa e sempre trazendo lixos e os espalhando por todos os cômodos. Dez anos se passaram e nada mudou. O mau cheiro da casa chegava a ser sentido a uma quadra de distância e o rapaz era visto dormindo pelas ruas da cidade, como um mendigo que não tem um teto para se abrigar. Há uma semana a família recebeu a notícia de seu falecimento, pelo que consta morreu de frio, na noite gelada que antecedera ao encontro de seu corpo. Hoje algumas pessoas viram o terceiro filho caído em frente a um boteco. Esse filho há um mês antes estava recebendo o diploma de medicina e era muito solicitado na sociedade. Dona Cristina, há uns dois anos começou a catar lixos na rua e levar para sua casa. O marido não suportando a situação mudou-se para Paris. Os médicos explicaram que é uma doença patológica da mãe transmitida aos filhos. Mas as más línguas juram que viram o Sr. Melvis ser escoltado por policiais de Paris, após ser encontrado caído nas ruas, bêbado.
                                                Acabou de chegar uma nova remessa do pó e a velha bruxa já anunciou o preço, uma verdadeira pechincha.










Nenhum comentário:

Postar um comentário